Psicologia

14/09/2017 às 15:00

Qual perfil do professor com transtorno mental comum?

Transtornos mentais comuns (TMC) referem-se aos transtornos de ansiedade, depressão e somatoformes (sintomas físicos que aparecem no indivíduo devido sua condição mental) sendo incluídos sintomas de insônia, irritabilidade, cansaço, dificuldade de concentração e esquecimento. Estima-se que a prevalência de TMC na população seja de 25%. Infelizmente esta medida quando observada em grupos de professores escolares vem se apresentando bastante elevada chegando a até 50%. Desta maneira, torna-se relevante estabelecer o perfil do professor que apresenta maior risco para desenvolver o TMC.

O trabalho rotineiro em sala de aula pode causar sobrecarga tanto emocional quanto física, sendo também bastante comum a presença de distúrbios vocais nos professores. Distúrbios vocais são entendidos como rouquidão, perda de voz, desconforto para falar devido a variados fatores como uma possível lesão nas cordas vocais ou até mesmo algum diagnóstico mais complexo.

Um estudo realizado na Universidade Católica de Pelotas (UCPel) pela doutora fonoaudióloga Luise Marques da Rocha buscou avaliar a ocorrência de casos novos (incidência) de transtornos mentais comuns relacionando com distúrbios vocais em professores do ensino fundamental na cidade de Pelotas.

Este estudo foi dividido em duas partes sendo a primeira etapa com 575 professores foram entrevistados no período de Agosto a Dezembro de 2011. Na segunda parte, os mesmos 575 professores foram chamados no período de Agosto e Dezembro de 2014 e 469 destes participaram.

Os resultados demonstraram que 18% daqueles professores que não apresentaram TMC na primeira etapa, tinham TMC na segunda etapa. O estudo também demonstrou que 23% dos professores apresentavam algum distúrbio vocal. A proporção de casos de transtorno mental comum em professores com algum distúrbio vocal foi 77% maior do que no grupo de professores sem distúrbios vocais. Assim, concluiu-se que os professores com distúrbios vocais têm mais chances de desenvolverem transtornos mentais comuns.

Esse estudo se mostrou inovador devido ao acompanhamento ao longo tempo, sendo um dos primeiros a aprofundar e relacionar na questão de transtornos mentais comuns com distúrbios vocais nessa população.

É importante que os professores tenham uma boa percepção e informação sobre sua voz e estado mental para que possam prevenir possíveis transtornos mentais comuns ou distúrbios vocais de se desenvolverem. Recomenda-se procurar ajuda psicológica e fonoaudiológica tanto para tratamento como prevenção.

Por Núcleo Web

Tags: transtorno

Contato

(53) 2128-8216


Universidade Católica de Pelotas
Rua Félix da Cunha, 412
CEP: 96010-000
Pelotas - RS - Brasil
Fone: + 55 (53) 2128-80000

Desenvolvido por Núcleo Web - Assessoria de Comunicação e Marketing UCPel